A IMPORTÂNCIA DA LEITURA SILENCIOSA E DICAS PARA INTERPRETAR UM TEXTO


   

 A IMPORTÂNCIA DA LEITURA SILENCIOSA E ALGUMAS DICAS PARA INTERPRETAR UM TEXTO

   A leitura silenciosa é um momento muito particular, muito especial. É o momento em que acontece a primeira interação com o mundo contido no texto. Inferências, hipóteses, conclusões: tudo isso deve acontecer antes em nossa cabeça, pois será fruto de reflexão, e ler é refletir. Ao contrário da leitura em voz alta, na silenciosa é necessário embrenhar-se em seu mundo e esquecer-se de todo o resto. Além disso, favorece uma relação mais direta leitor-autor e uma captação mais efetiva do significado do texto. Creio que a sua prática constante deva ser incentivada, para que se desenvolva o gosto pela leitura, o que incidirá na formação de leitores competentes que vão além do simples decodificar de sinais gráficos, mas capazes de perceber a ideia latente que há nessa representação. Ler para outras pessoa pode ser mais ativo, entretanto não traz mais conhecimento e imaginação. 
   Interpretar um texto não é uma tarefa tão fácil quanto parece, pois é muito importante ter em mente que o autor coloca a visão ou posicionamento dele sobre determinado assunto e, quando eu ler, devo entender o que o autor quis dizer, qual é a opinião dele sobre determinado assunto, pois a minha opinião pode ser diferente, posso discordar dele, mas ao interpretar as ideias dele, a minha opinião não conta. Somente se for questão que pergunte qual é a opinião do leitor sobre o assunto. 
Podemos tranquilamente, ser bem-sucedidos numa interpretação de texto. Para isso, devemos observar alguns passos importantes:           
01. Ler todo o texto, procurando ter uma visão geral do assunto; 
02. Se encontrar palavras desconhecidas, não interrompa a leitura, assinale-as e vá até o fim, ininterruptamente. Somente depois dessa primeira leitura, procure as palavras desconhecidas no dicionário; 
03. Ler, ler bem, ler profundamente, ou seja, ler o texto pelo menos umas três vezes ou mais; 
04. Ler com perspicácia, sutileza, malícia nas entrelinhas;
05. Voltar ao texto tantas quantas vezes precisar; 
06. Não permitir que prevaleçam suas ideias sobre as do autor;
07. Partir o texto em pedaços (parágrafos, partes) para melhor compreensão; 
08. Centralizar cada questão ao pedaço (parágrafo, parte) do texto correspondente; 
09. Verificar, com atenção e cuidado, o enunciado de cada questão; 
10. Cuidado com os vocábulos: destoa (=diferente de ...), não, correta, incorreta, certa, errada, falsa, verdadeira, exceto, e outras; palavras que aparecem nas perguntas e que, às vezes, dificultam o entendimento sobre o que se perguntou e o que se pediu; 
11. Quando duas alternativas lhe parecem corretas, procurar a mais exata ou a mais completa; 
12. Não se deve procurar a verdade exata dentro daquela resposta, mas a opção que melhor se enquadre no sentido do texto; 
13. Às vezes a etimologia ou a semelhança das palavras denuncia a resposta; 
14. Procure estabelecer quais foram as opiniões expostas pelo autor, definindo o tema e a mensagem; 
15. O autor defende ideias e você deve percebê-las.

1 comentários:

Postar um comentário