ZÉFIRO - SAIBA MAIS

     Zéfiro, titã filho de Eos e Astreu, é um dos quatro ventos segundo a mitologia, ao lado de seus irmãos Bóreas, Notus e Eurus. Ao contrário de seu irmão Bóreas que era forte e imprevisível, Zéfiro era uma brisa suave e um vento agradável. Existe um mito que diz que Zéfiro fecundava as éguas de certa região da Lusitânia tornando os cavalos dessa região muito velozes.

      Na mitologia grega, Zéfiro (em grego Ζέφυρος, Zephyros) é o vento do Oeste. É um dos filhos de Aurora e Astreu, sendo seus irmãos Bóreas, Noto e Favônio. Foi casado com Íris e vivia numa caverna da Trácia.
O mito do vento Zéfiro diz que este fecundava as éguas de certa região da Lusitânia tornando os cavalos dessa zona invulgarmente velozes. Consta na Ode Marítima de Avieno.
Zéfiro e Flora, por William Adolphe Bouguereau (1875).


Um outro dos mitos em que Zéfiro aparece mais proeminentemente é o de Jacinto, um belo e atlético príncipe espartano. Zéfiro enamorou-se de Jacinto e cortejou-o, tal como Apolo. Ambos competiram pelo seu amor, que veio a escolher Apolo, fazendo que Zéfiro enlouquecesse de ciúmes. Mais tarde, ao surpreendê-los praticando o lançamento do disco, Zéfiro soprou uma rajada de vento sobre eles, fazendo com que o disco golpeasse Jacinto na cabeça ao cair. Quando Jacinto morreu, Apolo criou a flor homônima com o seu sangue.

Na história de Psiquê foi Zéfiro quem serviu a Eros transportando Psiquê até sua morada.

Zéfiro é também considerado uma brisa suave ou vento agradável, pois era o mais suave de todos os ventos tido por benfazejo, frutificante e mensageiro da Primavera.

O seu equivalente na mitologia romana é Favónio (Favonius, ‘favorável’), que exercia o domínio sobre as plantas e flores.

2 comentários:

Postar um comentário