OS 10 MELHORES ESCRITORES RUSSOS


01. Anton Tchekhov

Tchekhov inventou uma nova forma de escrever contos: “um mínimo de enredo e o máximo de emoção”. Suas histórias eram o contrário das histórias intrigantes, de desfecho inesperado, que predominavam entre os praticantes do gênero; ele preferia criar atmosferas, registrando situações abertas que não se encerravam no fim dos relatos. É o que chamamos hoje de conto moderno. Com uma visão de mundo ora humorística, ora poética, ora dramática, Tchekhov captou momentos ocasionais da realidade, fatias de vida, pequenos flagrantes do cotidiano, estados de espírito da gente comum. A genialidade de sua arte está em transformar uma série de incidentes laterais e de pormenores aparentemente insignificantes da existência individual em representações perfeitas do destino humano. Suas histórias não tinham o fanatismo e a densidade de Dostoievski nem o idealismo de Tolstoi, eram apenas humanas.

02. Leon Tolstoi

A vida de Tolstoi é bem simples, nasceu rico (era conde) mas ficou órfão muito cedo. Quando ficou mais velho, lá pelos 20 anos, resolveu fazer que nem o Ferris Bueller, ou seja, resolveu curtir a vida adoidado. Alistou-se no exército russo, passou a beber todas e gastar toda a grana dos pais em jogos e putas. Pode-se dizer que, nessa época, na cidade em que Tolstói passava, não existia puta pobre.

Ficou mais velho, casou, teve filhos e aquietou o rabo. A mulher era uma chata, por isso eles passaram boa parte da vida conjugal brigando e discutindo. Sem ter o que fazer, ele passou a escrever e nessa brincadeira escreveu alguns dos maiores clássicos da literatura mundial, como Guerra e Paz e Anna Karenina.
Quando ficou velho (82 anos) Tolstói se cansou da vida e resolveu fugir de casa, pois não acreditava mais na vida que vivia. O velho então pegou as malas e saiu viajando de trem pela Rússia. Durante alguns dias a fuga foi um sucesso. Nos trens e nas estações por que passava, Tolstoi era reconhecido por todos, já que era o homem mais famoso da Rússia. Porém, devido a sua preferência em viajar em vagões de terceira classe, onde havia frio e fumaça, o já debilitado escritor contraiu uma pneumonia, que foi agravando rapidamente. No dia 20 de novembro de 1910, o velho escritor morreu durante a fuga, de pneumonia, na estação ferroviária de Astapovo, província de Riazan.

O trem funerário que trazia seu corpo foi recebido por camponeses e operários que viviam próximos à propriedade dos Tolstoi. Seu caixão foi carregado seguido por uma multidão de 3 a 4 mil pessoas. O número teria sido ainda maior se o governo de São Petesburgo não tivesse proibido a vinda de trens especiais de Moscou para o enterro do escritor. Sua morte foi noticiada nos principais jornais do mundo.


03. Nicolai Gogol

Contista genial, romancista e teatrólogo, é considerado, juntamente com Aleksandr Púchkin, um dos fundadores da moderna literatura russa. Renovador e vanguardista, trouxe para a literatura russa o realismo fantástico e escreveu algumas obras-primas do conto universal. Os contos O capote - considerado por Jean-Paul Sartre como fundador da literatura moderna -, e O Retrato são algumas das peças mais líricas da vertiginosa obra de Gogol. Dostoievski o considerava um grande mestre. 


4. Fiódor Dostoievski

Somente uma literatura tão completa como a Literatura Russa é capaz de deixar alguém como Dostoievski em 4º lugar desta lista. Um dos maiores autores da história da humanidade, Dostoievski teve uma vida bastante complicada. Na juventude, foi preso acusado de conspiração contra o Tsar. Condenado a morte, teve sua pena transformada em trabalhos forçados somente quando já estava prestes a ser fuzilado, tal fato o marcou para sempre. Viveu anos preso na Sibéria até finalmente ser solto. Crente fanático, epiléptico, viciado em jogo, passou boa parte de sua vida endividado, fugindo de credores. Entre uma fuga e outra escreveu alguns dos maiores clássicos da literatura mundial.

5. Ivan Turguêniev

Escritor nascido em família rica viveu durante muitos anos fora da Rússia. Suas experiências no estrangeiro tiveram grande influência em sua obra, fato que o fez ficar conhecido como o mais ocidentalizado dos escritores russos. Era desprezado por Dostoievski, que não suportava o seu pensamento cosmopolita, mas isso não o impediu de pedir-lhe dinheiro emprestado. Turguêniev só emprestou metade da quantia – paga 11 anos depois.

06. Isaac Babel

Babel foi um escritor soviético de origem judaica nascido na Ucrânia. Teve uma vida bastante difícil, pois nasceu e cresceu em uma época em que os judeus eram perseguidos por toda a Europa, inclusive pelo então Império Russo. Aos 26 anos ingressou no Exército Vermelho durante as guerras com Ucrânia. Foi essa experiência traumática que o inspirou a escrever mais tarde a sua obra-prima - “O Exército de Cavalaria” -, livro em que narrar por meio de pequenos contos os horrores da guerra. Era discípulo e protegido de Gorki, que muitas vezes o salvou da fúria de Stalin. Com a morte de Gorki e, apesar de ter sido um idealista defensor do marxismo e leninismo, foi preso, torturado e executado durante o Grande Expurgo de Stálin 

07. Vladimir Maiakovski

Considerado por muitos o maior poeta da era soviética, Maiakovski desde muito cedo se envolveu com os movimentos pré-revolucionários. Após o triunfo da revolução, apresentou-se como o escritor do futuro – do apogeu da máquina, da eletricidade e do urbanismo –, e se viu emaranhado na burocracia e nos equívocos que sucederam na União Soviética, após a Revolução de 1917. Como a tempestade, o poeta foi excessivo e intenso na vida e na obra, mas decidiu interrompê-las em pouco tempo: suicidou-se com um tiro aos 37 anos incompletos. 

08. Máximo Gorki

Escritor de escola naturalista considerado o elo de transição entre a geração de Tolstoi e Tchekhov com a nova geração de escritores soviéticos, como Babel. Militante marxista, teve uma infância e juventude miseráveis, tendo inclusive tentado o suicídio (com um tiro, que atingiu um de seus pulmões). Mais tarde, usou suas experiências pessoais para escrever diversos de seus livros. Suspeita-se que tenha morrido envenenado a mando de Stalin (Stalin. Alguns historiadores acreditam que o ditador soviético morria de inveja do fato de o bigode de Gorki, muito maior e sedoso, ser mais bonito que o seu 

09. Alexander Soljenítsin

O ganhador do prêmio Nobel de Literatura em 1970, teve uma vida bastante sofrida. Preso pelo regime comunista por fazer críticas ao ditador Stalin, Soljenítsin foi condenado a 08 anos de trabalhos forçados nos temidos campos de concentração soviéticos, os chamados Gulags. Por meio de suas obras, conscientizou o mundo sobre a crueldade dos Gulags Soviéticos.

10. Alexandre Pushkin

Alexandre Pushkin é considerado o fundador da moderna Literatura Russa e, ainda, é considerado por muitos o maior poeta russo. Grande amigo de Gogol, seu estilo literário se assemelha um pouco ao romantismo. Sua promissora carreira literária foi abreviada aos 37 anos, ao ser morto bancando o garotão em duelo, contra o suposto amante de sua esposa.

http://oficina-literaria.blogspot.com.br/2011/01/v-behaviorurldefaultvml-o.html



1 comentários:

Postar um comentário